Respostas sociais

CAO

O Centro de Atividades Ocupacionais destina-se a apoiar pessoas com défice cognitivo ou multideficiência, de ambos os sexos, com idade igual ou superior a 16 anos, cujas capacidades não permitam o exercício de uma atividade produtiva.

Têm como principal objetivo assentar a sua intervenção na promoção da qualidade de vida dos clientes através da dinamização de atividades que promovem o seu bem-estar e a sua satisfação e é operacionalizado através da elaboração e implementação de um Plano Individual que integram as respostas às suas necessidades, potenciais de desenvolvimento e as suas expectativas.

As atividades desenvolvidas visam atingir também os seguintes objetivos:

  • Promover a qualidade de vida, nas suas várias dimensões;
  • Promover estratégias de reforço da autoestima, da valorização e de autonomia pessoal e social;
  • Privilegiar a interação com os significativos e a comunidade, no sentido de otimizar os níveis de atividade e de participação social;
  • Contribuir para a promoção de uma sociedade inclusiva, promovendo a participação em atividades e contextos sociais.

 

CAO Bem- Estar

O CAO – Centro de Bem Estar destina-se a apoiar 12 pessoas portadoras de Multideficiência de ambos os sexos, com idade igual ou superior a 16 anos, cujas necessidades se relacionam com a prestação de cuidados básicos de saúde física e psicológica.

CAO da Mata

O CAO da Mata abriu em Março de 1995 e dá apoio a 20 pessoas com necessidades especiais.

Tem em funcionamento as seguintes atividades: Lúdico-Terapêuticas; De Desenvolvimento Pessoal e Social; Instrumentais da Vida Diária; Socioculturais; Atividades Estritamente Ocupacionais; Atividades Socialmente Úteis e Atividades Complementares.

CAO do Sol

Esta resposta social abriu em Dezembro de 2002 e atualmente dá apoio a 30 pessoas com necessidades especiais, de ambos os sexos, com idade igual ou superior a 16 anos, cujas capacidades não permitam o exercício de uma atividade produtiva.

Tem em funcionamento as seguintes atividades ocupacionais: Autonomia Pessoal, Socialização, Lazer e Bem-estar, culinária, informática, jardinagem, lavandaria, manualidades, expressão corporal e dança, teatro, música, escolaridade, tecelagem, atividades físicas adaptadas e adaptação ao meio aquático.

Lar Residencial – Casa da Encosta

Esta resposta social abriu em Julho de 2002.

A “Casa da Encosta” destina-se a acolher pessoas com défice cognitivo ou multideficiência, com idade igual ou superior a 16 anos, que se encontrem impedidos temporária ou definitivamente de residir no seu meio familiar.

O seu principal objetivo é promover e disponibilizar condições que contribuam para uma vida com qualidade e para a plena integração social dos seus clientes e, cujo funcionamento, se rege pelos princípios da humanização e respeito pela privacidade e individualidade de todos os residentes.

.Os serviços prestados no Lar Residencial pautam-se também por outros objetivos:

  • Disponibilizar alojamento e apoio residencial, permanente ou temporária;
  • Promover a qualidade de vida dos seus clientes;
  • Promover estratégias de reforço da autoestima, da valorização e da autonomia pessoal e social, assegurando as condições de estabilidade necessárias para o reforço da sua capacidade autonómica para a organização de atividades de vida diária;
  • Prestar apoio na integração escolar, em Centros de Atividades Ocupacionais, na Formação Profissional, no Emprego Protegido ou no desenvolvimento de Atividades Socialmente Úteis;
  • Privilegiar a interação com os significativos e a comunidade, no sentido de otimizar os níveis de atividade e participação social

Intervenção Precoce

A Equipa de Intervenção Precoce da Cercigaia integra uma das Equipas Locais de Intervenção (ELI) do Sistema Nacional de Intervenção Precoce na Infância (SNIPI).

A ELI Gaia Sul integra representantes dos Ministérios do Trabalho e da Solidariedade Social, da Saúde e da Educação e tem sede na Unidade de Cuidados Personalizados de Arcozelo, Av. da Igreja n.º 311, Arcozelo, Vila Nova Gaia.

A sua ação desenvolve-se junto de crianças entre os 0 e os 6 anos, com alterações nas funções ou estruturas do corpo que limitam a participação nas atividades típicas para a respetiva idade e contexto social ou com risco grave de atraso de desenvolvimento, bem como as suas famílias. É objetivo da Intervenção Precoce desenvolver um conjunto de medidas de apoio integrado centrado na criança e na família, incluindo ações de natureza preventiva e reabilitativa, designadamente no âmbito da educação, da saúde e da acão social.

As competências da ELI são:

  • Identificar as crianças e famílias imediatamente elegíveis para o SNIPI;
  • Assegurar a vigilância às crianças e famílias que, embora não imediatamente elegíveis, requerem avaliação periódica, devido à natureza dos seus fatores de risco e probabilidades de evolução;
  • Encaminhar crianças e famílias não elegíveis, mas carenciadas de apoio social;
  • Elaborar, implementar e avaliar o Plano Individualizado de Intervenção Precoce em função do diagnóstico da situação;
  • Identificar necessidades e recursos da comunidade da sua área de intervenção, dinamizando redes formais e informais de apoio social;
  • Articular, sempre que se justifique, com as comissões de proteção de crianças e jovens e com os núcleos de Proteção de Crianças e Jovens em Risco ou outras entidades com atividade na área da proteção infantil;
  • Assegurar, para cada criança, processos de transição adequados para outros programas, serviços ou contextos educativos;
  • Articular com os docentes das creches e jardim-de-infância em que se encontrem colocadas as crianças integradas em Intervenção Precoce na Infância.

A necessidade de apoio pelo SNIPI pode ser referenciada pela Família, profissionais de saúde, educadores e outros elementos da comunidade, sempre com o conhecimento e consentimento da família. A Ficha de referenciação deve ser preenchida e remetida para ELI Gaia Sul por email ou presencialmente.

Centro de Recursos para a Inclusão

O Centro de Recursos para a Inclusão (CRI) da Cercigaia, integra a Rede Nacional de CRI’s, acreditados pelo Ministério da Educação, nos termos constantes do Aviso nº22914/2008, publicado no Diário da República, 2ª série, nº 170, de 3 de setembro.

Destina-se a intervir junto de crianças e jovens, com necessidades educativas especiais de carácter permanente, a frequentar a rede escolar, integrados no 1º, 2º, 3º ciclo e secundário, em parceria com os respetivos Agrupamentos de Escolas.

Constitui objetivo geral do CRI, apoiar a inclusão das crianças e jovens com deficiências e incapacidade, através da facilitação do acesso ao ensino, à formação, ao trabalho, ao lazer, à participação social e à vida autónoma, promovendo o máximo potencial de cada indivíduo, em parceria com as estruturas da comunidade.

Na perspetiva de Qualificar e Habilitar os contextos, o CRI pretende desenvolver as seguintes ações:

  • Avaliar e intervir nos contextos, integrando as rotinas e atividades da sala/escola, na comunidade educativa e social;
  • Apoio na elaboração, implementação e monotorização dos programas educativos individuais;
  • Selecionar, adaptar e produzir materiais de apoio, em formatos acessíveis para os alunos e as práticas dos docentes;
  • Promover a orientação contínua e formação de todos os intervenientes com os alunos;
  • Participar, informar e desenvolver ações de formação específicas;
  • Promover e acompanhar as transições de ciclo e para a vida pós-escolar
  • Desenvolver ações de apoio à família, através da informação e articulação com os serviços da comunidade;
  • Promover a participação social e a vida autónoma/funcional das crianças/jovens com NEE.

A equipa, constituída por vários técnicos especializados, desenvolve as ações/atividades acima mencionadas, em contextos diversificados, mas complementares:

  • Escolas do concelho de Vila Nova de Gaia, do 1º, 2º, 3º ciclo e secundário;
  • Unidade de apoio especializado para a educação de alunos com multideficiência e surdo cegueira congénita, integradas em escolas do 1º, 2º e 3º ciclo.
  • Unidade de ensino estruturado para a educação de alunos com perturbações do espectro do autismo, integradas em escolas do 1º, 2º, 3º ciclo e secundário.
  • Domicílio, em situações específicas de alunos com saúde debilitada.

Creche “Pirilampo Cresce”

Este serviço pretende dar resposta às necessidades do concelho de Vila Nova de Gaia, mais concretamente da freguesia de Canidelo. A creche tem capacidade para 48 crianças, até aos 36 meses, e tem como prioridade apoiar as famílias mais desfavorecidas.

Tem como objetivos principais:

  • Receber crianças até aos 36 meses de idade, dentro do horário 7:30 / 19:30;
  • Proporcionar o bem-estar e o desenvolvimento integral das crianças, num clima de segurança afetiva e física, durante o afastamento parcial do seu meio familiar, através de um atendimento individualizado;
  • Colaborar estritamente com a família numa partilha de cuidados e responsabilidades em todo o processo evolutivo da criança;
  • Colaborar de forma eficaz no despiste precoce de qualquer inadaptação ou deficiência, criando as condições necessárias para uma intervenção adequada;
  • Integrar nas atividades/tarefas diárias da creche jovens adultos portadores de deficiência, apoiados por outros serviços da Cercigaia;
  • Trabalhar em articulação com os serviços da comunidade no sentido de rentabilizar os recursos existentes.